quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Pacajá: Quadrilha especializada em assalto a ônibus capturada pela PM








WELLINGTON HUGLES
De Pacajá
Foto: Wellington Hugles

A operação denominada “Arapuca”, desenvolvida pelos policiais militares lotados em Pacajá e Maracajá, conseguiu capturar com a “boca na botija”, quatro elementos que estavam de posse de armas e um carro de marca Pálio, de cor preta, e que tentaram assaltar na madrugada desta quarta-feira (10), o ônibus de transporte intermunicipal da empresa Transbrasiliana, que fazia linha de Altamira para Belém.

Os elementos só não lograram êxito, em função a presença de dois PMs que estavam dentro do ônibus no momento da abordagem para o assalto.

A tentativa de assalto ocorreu por volta das 3 h da madrugada, em uma localidade conhecida como “Ladeira da Velha”, na BR 230, rodovia Transamazônica, no trecho entre Pacajá e Maracajá.

No momento da abordagem dos elementos, que armados dispararam tiros contra o ônibus da empresa Tranbrasiliana, exigindo que o condutor parasse o veículo, sendo surpreendidos com a presença dos dois militares, que estavam no ônibus, que revidaram aos tiros, e acertaram no peito um dos meliantes.

Com a atuação dos PMs, os outros assaltantes amedrontados, fugiram do local, no veículo Pálio, os PMs acionaram as guarnições de Pacajá e Maracajá, sendo que o cerco foi fechado na rodovia, ficando inevitável a prisão dos assaltantes.

Os três assaltantes foram presos após perseguição, e apresentados pelo comandante do Destacamento Avançado da PM de Maracajá, Sargento Siqueira e sua equipe, perante a autoridade policial na Delegacia de Pacajá.

O quarto elemento que foi alvejado com um tiro no peito, foi levado para atendimento médico e posteriormente encaminhado para fazer companhia aos demais meliantes, na carceragem da especializada.

Os soldados Keiji e Kerkison, foram cumprimentados por todos os passageiros, graças a prestezas e a ação imediata, evitaram mais um assalto a ônibus intermunicipal na região, que poderia encerrar com danos ainda maiores.


Segundo os PMs, a quadrilha confessou que este seria o quarto assalto realizado neste período  na região, mas não contavam que já estavam sendo monitorados, tanto que com a ação da polícia de plantar militares durante as viagens e intensificar barreiras e o policiamento em horários alternado e de risco nas viagens, conseguiram além de evitar mais um delito, colocar a quadrilha que agia na BR 230, rodovia Transamazônica atrás das grades.

Caso Edina: Cabo da PM já se encontra encarcerado no “Anastácio das Neves”


O Cabo da Polícia Militar do Pará, Daniel, apesentou-se voluntariamente na noite desta terça-feira (9), perante a autoridade policial na Delegacia de Crimes Funcionais, em Belém

Maria Edina Almeida Moreira foi morta prematuramente aos 42 anos, deixando 5 filhos menores órfãos


WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

O Cabo da Polícia Militar do Pará, Daniel, apesentou-se voluntariamente na noite desta terça-feira (9), perante a autoridade policial na Delegacia de Crimes Funcionais, em Belém. Devido à expedição do mandado de prisão preventiva, expedido pela justiça de Tucuruí, o Cabo PM Daniel, foi preso e recolhido a Casa de Detenção “Anastácio das Neves”, localizada na vila de Americano, no município de Santa Isabel do Pará, nordeste do estado, onde deverá permanecer encarcerado aguardando o julgamento.

A apresentação do Cabo Daniel foi acompanhada por um advogado criminalista, disponibilizado pelo Sindicato dos Cabos e Soldados do Pará, o qual Daniel é associado.

A autoridade policial deverá tombar competente inquérito, onde serão ouvidas as testemunhas de acusação e de defesa, que poderão inqueridas em Tucuruí ou em Belém, após a conclusão pela Polícia Civil, será encaminhado para a Justiça de Tucuruí, que tomará as providências cabíveis ao processo, sendo garantida a ampla defesa ao réu ao contraditório.

O crime ocorreu no último sábado (6), quando supostamente o Cabo Daniel chegou a disparar diversos tiros, em via pública, na Rua 1º de Maio, na confluência dos bairros São Sebastião e Liberdade, que segundo os familiares da vítima, culminou com a morte da dona de casa Maria Edina Almeida Moreira, 42 anos, que se encontrava naquele momento, sentada na porta de sua casa, ainda, segundo os familiares que testemunharam a barbárie, a mulher não teve como esboçar defesa, deixando cinco filhos órfãos e a família e amigos enlutados.

Após sua morte, uma onde de manifestações ocorreu no bairro, inclusive durante o cortejo ocorrido nesta terça-feira (9), em Tucuruí, os manifestantes estiveram na porta do Quartel do 13ª BPM, exigindo das autoridades militares a prisão do suposto assassino.

O enterro de Maria Edina foi realizado sobre muita consternação e revolta popular, pela perda brutal e prematura.




terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Tucuruí: Manifestações marcaram velório e sepultamento da dona de casa morta pelo cabo da PM










  

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Muitas manifestações populares marcaram o velório e o sepultamento da dona de casa Maria Edina Almeida Moreira, 42 anos, assassinada na porta da sua casa na Rua 1º de Maio, nº 154, bairro São Sebastião, em Tucuruí, sudeste do estado, na noite do último sábado (6), que segundo seus familiares, foi cometido pelo Cabo Daniel, lotado no 13º Batalhão da Polícia Militar do Pará, quando realizou diversos disparos de arma de fogo em via pública, em frente ao seu comércio, “Panificadora Lorrana”, localizado na divisa entre os bairros São Sebastião e Luz e Liberdade.

Segundo o registro realizado por Valdirene Alves Moreira, irmã da vítima, perante a autoridade policial na Seccional de Polícia Civil de Tucuruí, onde denunciou que o cabo PM Daniel, teria realizado diversos disparos de arma de fogo, contra sua irmã a dona de casa Maria Edina Almeida Moreira, 42 anos, quando estava sentada em frente a sua casa, juntamente com seu companheiro Danilo, sendo baleada com um tiro fatal na cabeça, mesmo socorrida ao HRT, Maria Edina morreu no momento em que deu entrada no Pronto Socorro.

A população revoltada pela ação do Cabo da PM Daniel, aglomerou-se em frente à panificadora, que também é sua residência, na confluência dos bairros São Sebastião e Luz e Liberdade, com a intenção de fazerem justiça com as próprias mãos, rapidamente diversas viaturas da PM e uma grande quantidade de policiais chegou ao local, com a intenção de realizar a detenção do suspeito do homicídio, e garantir que não houvesse depredação de patrimônio particular ou mesmo um possível linchamento, mas infelizmente, o Cabo Daniel após ter cometido os disparos contra a dona de casa, evadiu-se do local do crime.

Mandado – A justiça da Comarca de Tucuruí decretou na manhã desta terça-feira (9), à prisão preventiva do suspeito do assassinato de Maria Edina, o Cabo PM Daniel, que se encontra foragido da polícia e agora da justiça.
O crime – Segundo o depoimento dos familiares da vítima, o Cabo PM Daniel teria passado todo o dia do sábado (6), consumindo bebidas alcoólicas em sua residência, e por volta das 22 h, ouviu-se disparos de arma de fogo, vindo de dentro da panificadora, foi quando o militar com a arma em punho saiu de dentro do comércio gritando textualmente, “hoje vou matar alguém”, foi quando disparou diversos tiros a esmo na rua, segundo o relato de sua irmã Valdirene Alves Moreira, o cabo ao avistar a dona de casa Maria Edina Almeida Moreira, 42 anos, desprotegida e sentada em frente a sua residência, juntamente com seu companheiro Danilo, passou a disparar tiros em direção da dona de casa, acertando fatalmente um tiro em seu rosto, chegando ainda a apontar a arma e ameaçar de morte Danilo, após o fato consumado o cabo Daniel evadindo-se do local do crime.

Manifestações – Desde o último sábado, a população não aceitava que a morte da dona de casa ficasse impune, exigindo providências enérgicas e urgentes das autoridades da PM, através do Comando Geral da PM, 13º BPM e do CPR IV, para a captura do Cabo PM Daniel, para que possa responda pelo ato de ter tirado, sem motivos aparentes, a vida de sua vizinha de apenas 42 anos, que estava desprotegida na porta de sua casa, deixando seus filhos órfãos e seus familiares e amigos enlutados.

Barricada - Na noite desta segunda-feira (8), centenas de populares fecharam a rua em frente ao comércio do Cabo Daniel, ateando fogo a pneus e madeira, exigindo punição ao militar pelo ato criminoso, a situação ficou tensa e a PM esteve no local observando de longe a manifestação que encerrou pacificamente por volta das 22 h.

Cortejo – Por volta das 11 h da manhã desta terça-feira (9), dezenas de veículos e motos, além de caminhões lotados de pessoas, acompanharam o cortejo do féretro da dona de casa Maria Edina.

A população, familiais e amigos estavam comovidos pela forma cruel que Maria Edina, perdeu sua vida, os manifestantes foram para frente ao Quartel do 13º BPM, exigindo soluções imediatas, para que este assassinato não fique impune.

Segundo o comandante do IV Policiamento Regional, Coronel Barata, tudo esta sendo feito para tentar encontrar o suspeito do assassinato da dona de casa, inclusive, a justiça de Tucuruí já decretou a prisão preventiva do suspeito Cabo Daniel, “esperamos que nas próximas horas o militar se apresente voluntariamente perante um dos comandos da PM no estado, haja vista, estarmos fechando o cerco em sua captura”.

O sepultamento foi realizado no Cemitério Público Jardim da Saudade, em Tucuruí, foram momentos de muita comoção e tristeza, centenas de pessoas gritavam palavras de ordem pedindo justiça.

Apresentação – Segundo o advogado do Cabo PM Daniel, o militar deverá se apresentado em uma das unidades da PM, sendo aguardada apenas a orientação de seu advogado criminalista, que deverá dar início a sua defesa.

Até o fechamento desta edição, o Cabo PM Daniel encontra-se foragido e o comando da PM juntamente com a Polícia Civil de posse do mandado de prisão preventiva, pede à população que, por ventura, tenham informações que possam chegar ao paradeiro do policial militar acusado, que denunciem através dos telefones: 190 ou 181.


domingo, 7 de dezembro de 2014

Tailândia: PM queima plantação com 10 mil pês de maconha e colocou atrás das grades o trio do tráfico














WELLINGTON HUGLES
De Tailândia
Foto: Wellington Hugles

Uma ação realizada no combate ao tráfico de drogas pelo 6ª Companhia Independente de Tailândia (6º CIPM), em Tailândia, sudeste do estado, logrou êxito com a prisão em flagrante de três elementos e a destruição de uma plantação com mais de 10 mil pês de maconha na zona rural da cidade.

Desde a manhã da sexta-feira (5), o comando do 6ª Companhia Independente de Tailândia (6º CIPM), estava no encalço de um trio que estava aterrorizando a cidade e realizando a venda de drogas, além de assaltos a ônibus e caminhões, inclusive com o fornecimento de armamentos para que ocorressem roubos as residências.

O trio foi preso no início da tarde da sexta-feira (5), de posse deles estavam, armamentos de grosso calibre, como espingarda e garruchas, além de uma grande quantidade de sementes de Cannabis sativa, além de uma grande quantidade ensacada da erva já preparada para comercialização.

Após a apresentação dos meliantes perante a autoridade policial na Delegacia de Polícia Civil de Tailândia, a “casa caiu”, quando os homens denunciaram o local onde faziam o cultivo da erva “maldita”.

A ação policial teve continuidade na manhã do sábado (6), sob o comando do Major Robson, comandante do 6º CIPM, que com o apoio do GTO, adentraram a zona rural da cidade e descobriram uma área rural com uma plantação de mais de 10 mil pês de maconha, pronta para ser colhida, imediatamente toda a plantação foi queimada.

Segundo informações dos meliantes, a área pertence a um meliante vulgo “Francos”, que até o momento não foi capturado, mas que já e “figura carimbada” da PM, e possui uma vasta ficha criminal na Delegacia da cidade.

O comandante do 6º CIPM Major Robson, afirmou que estas ações serão ininterruptas, e que os meliantes que pensarem em cometer delitos na cidade, deve pensar duas vezes, por que a PM estará a postos para coibir e colocar os malfeitores atrás das grades.

Estiveram na missão de combate ao trafico de drogas, os militares: Cabo R. Marques e Barreto, juntamente com os soldados: Wellington, Eduardo, Quaresma, D. Souza, Moraes e Diego, sob o comando do Major Robson.


Transamazônica: Jovem de Tucuruí morre eletrocutado após capotagem de veículo na rodovia




O jovem tucuruiense Leandro Gaia Miranda, 20 anos, morreu prematuramente em acidente fatal na rodovia Transamazônica

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Novamente a BR 230, rodovia Transamazônica, foi palco de mais um acidente fatal, ocorrido na manhã deste sábado (6), quando uma caminhonete Toyota, que vinha de Altamira para Novo Repartimento, próximo a cidade de Anapú, sudoeste do estado, sofreu um acidente, por volta das 8 h da manhã, o condutor do veículo da caminhonete de marca Toyota, deparou-se com uma quantidade de cavalos que atravessavam a rodovia, foi quando ao tentar desviar dos animais, ainda chocou-se com um deles, perdendo o controle do veículo, saindo da rodovia, batendo de frente com um poste de energia elétrica, que veio ao chão, foi neste momento que os dois jovens que vinham na carroceria da caminhonete, receberam a descarga da fiação elétrica, infelizmente o jovem tucuruiense Leandro Gaia Miranda, 20 anos, foi atingido pela rede de alta tensão, morrendo eletrocutado ainda no local, o outro jovem também foi atingido pela descarga elétrica, sendo socorrido as pressas para o hospital da cidade de Anapú, juntamente com o condutor do veículo e mais os ocupantes que estavam dentro da caminhonete.

Leandro Gaia Miranda tinha saído do seu trabalho por volta das 2 h da madrugada do sábado (6), em Altamira, e estava juntamente com seu sogro aguardando por uma Van, para retornarem a Tucuruí, onde passariam o fim de semana com os seus familiares.

Foi quando o motorista da caminhonete Toyota ainda não identificado, parou e informou que estava viajando rumo a Novo Repartimento, e que estava fazendo lotação em seu veículo, e que estava cobrando a quantia de R$ 50 reais pelo transporte para ajudar no combustível, foi quando além de Leandro, seu sogro e mais dois jovens aceitaram o frete, os três jovens subiram na caçamba da caminhonete.

Foi quando no momento da travessia da balsa, um dos jovens que também estava na caçamba do veículo, resolveu repentinamente desistir de seguir viagem, e ficou aguardando o transporte pela Van, mas os outros continuaram a viagem na caçamba da caminhonete, foi quando por volta das 8 h da manhã, ocorreu o acidente que vitimou Leandro Gaia Miranda.

O corpo de Leandro Gaia Miranda foi levado para a cidade de Anapú, sendo transladado para Tucuruí na tarde do sábado (6), ao chegar a Tucuruí, passou por necropsia no IML, sendo liberado aos familiares para o velório.

O jovem de 20 anos, Leandro Gaia Miranda, era evangélico e deixou enlutado todos os seus familiares e sua mulher, que com ele tem uma filha de 2 anos.

Seu féretro foi sepultado as 10 h da manhã deste domingo (7), no cemitério público Santa Isabel, em Tucuruí.

Os seus pais Antônio e Luiza Miranda, estavam consternados pela perda repentina de seu filho. Muitos amigos, familiares e admiradores estiveram presentes para a última despedida, a sua tia que está vice-prefeita da cidade de Tucuruí, Henilda Miranda, falou emocionada da triste fatalidade que culminou com a perda prematura do tão amado sobrinho.