Pesquise as matérias do JT:

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Assassinato do prefeito de Tucuruí completa um mês. Polícia já ouviu mais de 60 depoimentos



 



O bárbaro crime que culminou com o assassinato do prefeito de Tucuruí completa um mês amanhã (25). Jones William da Silva Galvão (PMDB), foi assassinado a tiros enquanto visitava obras de recapeamento da estrada de acesso ao aeroporto, em uma área próxima a ocupação Cristo Vive. 


Após o assassinato, em cumprimento as prerrogativas legais a Câmara de Vereadores empossou no cargo de prefeito, o vice-prefeito, Artur de Jesus Brito, que assumiu a árdua missão de dar prosseguimento nas obras e serviços planejados por Jones e Artur, e que já estavam em plena execução na cidade. Lamentavelmente Jones William foi o terceiro prefeito assassinado na região em menos de dois anos, sendo que tanto em Goianésia do Pará como em Breu Branco os órgãos de segurança do estado já elucidaram os assassinatos, faltando apenas Tucuruí.


Tucuruí - Desde o dia do assassinato, o governo do estado deslocou para o município várias equipes de policiais militares e civis para reforçar a segurança local e atuar nas buscas aos autores do crime. 


Na manhã de hoje (24), o secretário de Segurança Pública do Pará, Jeannot Jasen Filho, desembarca em Tucuruí para acompanhar o andamento das investigações.


De acordo com o delegado Silvio Maués, a polícia já ouviu mais de 60 depoimentos, entre testemunhas, familiares, amigos, prováveis desafetos, e também empresários que participaram de licitações na prefeitura.


A reportagem apurou que a polícia fez vários pedidos na justiça, entre os quais busca e apreensão de documentos e quebra de sigilo telefônico do prefeito assassinado e de várias pessoas que tiveram contato com o mesmo dias antes do crime. 


A principal linha de investigação aponta para um desacerto no setor de licitações da prefeitura, que teria deixado vários empresários contrariados com a postura do gestor.


Relembre o crime - Jones William foi atingido por vários disparos de arma de fogo efetuados por homens que passaram no local, segundo informações em uma moto. O prefeito chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Regional de Tucuruí, mas não resistiu aos ferimentos. Um funcionário da prefeitura que estava ao lado do prefeito foi atingido de raspão por um dos disparos. De acordo com testemunhas, os dois homens chegaram em uma moto, ambos sem capacete, (de cara limpa), pediram para os populares se afastarem e efetuaram os disparos, sendo que oito projeteis atingiram o prefeito, a maioria na cabeça.
 

Natural de Italva (RJ), Jones William Galvão, tinha 42 anos e era casado. Antes de assumir a prefeitura de Tucuruí, exerceu o cargo de vereador do município, entre os anos de 2008 e 2011, à época filiado ao PT.



Luta por Justiça – Em Tucuruí milhares de pessoas foram as ruas pedindo a elucidação do assassinato de Jones William, uma caminhada que reuniu cerca de 5 mil pessoas marcou o evento.



Uma campanha para colher assinatura foi realizada, 5 mil assinaturas foram recebidas e através de um pedido de intervenção da Comissão de Direitos Humanos da OAB/Pará foram entregues ao destinatário, pedindo o acompanhamento das investigações e a elucidação deste crime que não vitimou apenas os familiares de Jones William, mas toda a população de Tucuruí e região.



2º Ato de Paz e Justiça – Nesta sexta-feira será realizado o 2º Ato pedindo Justiça e Paz, a concentração será na Praça das Bandeiras, localizada na Rua 31 de Março – Centro, em Tucuruí, com início às 8h, sendo aguardada uma grande quantidade de pessoas que deverão sair em caminhada pelas ruas da cidade.


Com informações de: Evandro Corrêa/ ORM
O Liberal

Nenhum comentário:

Postar um comentário